A reclusão carcerária pode ser muito prejudicial à auto-estima e aos sistemas psicológico e emocional das mulheres encarceradas. Com o objetivo promover a ressocialização, bem-estar e a auto-estima das detentas da Penitenciária Feminina do Distrito Federal, foi criado o projeto Miss Penitenciária.
 
Com o principal foco voltado para a ressocialização das presas da Colmeia, o projeto promovia outras ações como o concurso de poesia e redação, e ainda oferecia cursos profissionalizantes para as ganhadoras do Miss Penitenciária e do concurso literário. Todas elas recebiam acompanhamento psicológico durante a preparação para o concurso.
 
A vencedora só recebia o prêmio em dinheiro após o cumprimento total da pena, até lá o valor era depositado em uma conta bancária. Apesar de mudar a vida das detentas por determinado período, o concurso não garantia redução de penas ou outros benefícios.
 
O concurso Miss Penitenciária é resultado do projeto Reconstruindo a Liberdade, idealizado e coordenado pela ex-primeira-dama do Distrito Federal, Flávia Arruda e realizado pela Coordenação para Assuntos da Mulher (Cam), da Secretaria de Justiça.
 

Como as participantes se preparavam

 

022993579 EX00 - Projeto Miss Penitenciária promoveu ressocialização das detentas no DF
 
Para se preparar para o concurso, as participantes contavam com aulas de boas maneiras e passarela, acompanhamento psicológico e com uma advogada para tratar do processo de cada uma das detentas.
 
Dentro do presídio, mudanças eram realizadas na rotina das detentas. As candidatas precisavam manter um bom comportamento e participar de três ensaios de uma hora cada durante a semana.
 
Elas também recebiam cuidados e corte de cabelo, tratamento de pele e maquiagem. Os parceiros do projeto ficavam responsáveis pela doação de roupas, acessórios e sapatos às participantes.
 
A seleção

misspenitenciaria2 620x425 - Projeto Miss Penitenciária promoveu ressocialização das detentas no DF

Para selecionar as candidata eram analisados critérios de bom comportamento, testes de conhecimento e avaliação de beleza das candidatas. A escolha das finalistas era feita por uma agência de modelos. 

O  envolvimento com tráfico de drogas, muitas vezes provocado pelo namorado, marido ou filho, é um dos principais motivos que leva boa parte das mulheres para cumprir pena. Para muitas detentas, a vivência do concurso mudou a maneira de ver e viver a vida, muitas delas pretendiam se afastar dos caminhos que as levaram à prisão.
 
Além de beneficiar e promover a auto-estima das participantes, o concurso promoveu uma rotina mais tranquila na penitenciária, com a redução de brigas e desacato em função de um bom comportamento, essencial para quem quisesse participar do evento.
 
O grande dia
 
O concurso de beleza transformava o dia das detentas. Todas estavam presentes no desfile das colegas e assistiam a apresentação de um grupo músical. Um forte esquema de segurança permanecia no evento.
Fechar Menu