Deputadas rebatem declaração de Bolsonaro e cobram recursos no combate à violência contra a mulher

Após levantamento que revelou que nenhum real foi investido na Casa da Mulher Brasileira em 2019, a comissão externa de combate à violência contra a mulher enviou requerimento para cobrar o uso e transparência nos valores enviados ao governo federal. Declaração do presidente, que afirmou nesta quarta-feira (5) que área não precisa de recurso, também foi rebatida pela bancada feminina.

“Realmente há um machismo arraigado na nossa sociedade e neste ponto concordo plenamente com o presidente, quando diz que é cultural esse comportamento. Mas discordo que não é preciso investimento, ao contrário, os números de vítimas reforçam que precisamos de recursos para políticas de enfrentamento, que incluem ações educativas e de conscientização”, declarou Flávia Arruda, presidente da comissão.

A comissão se reuniu em caráter de emergência. No encontro, Flávia Arruda apresentou nota técnica que confirmou que no ano passado houve empenho de R$17,7 milhões, porém não houve nenhum pagamento. O levantamento reforçou dados divulgados pelo jornal Estado de São Paulo e mostra que em 2015, o orçamento proposto pelo Executivo foi de R$152 milhões, em 2019 foi de R$27 milhões, o que representa uma redução de 82%.

“Os números não nos deixam mentir e comprovam o abandono de uma política pública já enfraquecida no país”, declarou Flávia Arruda.

Também participou da reunião a secretária adjunta da Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, Rosinha da Adefal. Segundo ela há uma interlocução muito boa com a Câmara. “A maior prova disso são as indicações das emendas. Vamos com todo empenho executar estes recursos”, prometeu.

guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments