Flávia Arruda reafirma compromisso com PM e Corpo de Bombeiros
Flávia Arruda no Plenário da Câmara dos Deputados

Deputada comemorou reajuste concedido à Polícia Civil e se comprometeu a lutar por demais categorias

A deputada federal Flávia Arruda (PR/DF) comemorou nesta quarta-feira (20) o anúncio de reajuste para policiais civis feito pelo governador Ibaneis Rocha. Flávia ressaltou a importância da valorização da categoria. A deputada aproveitou para cobrar do executivo quais ações estão sendo tomadas para garantir que a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros também tenham suas reivindicações atendidas.

Em nota e através das redes sociais a parlamentar enviou uma mensagem de apoio aos militares. Confira a íntegra:

“Parabenizo o governador Ibaneis Rocha pelo anúncio do reajuste da Polícia Civil do DF. Um compromisso que beneficia não só a categoria, mas toda população que certamente terá uma corporação mais motivada. Conversei nesta manhã com o secretário de Segurança, Anderson Torres, para saber qual será o encaminhamento para os reajustes da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. Ele informou que o reajuste será concedido, mas a pasta está estudando o impacto, uma vez que as categorias são maiores. Solicitei que no mesmo texto trazido ao Congresso com o reajuste da PCDF, esteja incluída a PM e Corpo de Bombeiros. Contem com meu apoio!”

Sobre o reajuste

Nesta terça-feira (19), o governador Ibaneis Rocha anunciou uma proposta que equipara o salário da Polícia Civil do Distrito Federal com a Polícia Federal (PF). O reajuste salarial de 37% ocorrerá de maneira gradual, ao longo de seis parcelas, pagas nos meses de abril e setembro, entre 2019 a 2021.

A reivindicação é feita pela categoria desde a gestão passada, sem sucesso. Os reajustes serão de 10% em 2019, 13% em 2020 e 14% em 2021. Com a paridade, um delegado de carreira passará a ter um salário em torno de R$ 30 mil.

Caso os vencimentos da PF sejam reajustados nos próximos três anos, uma nova proposta para paridade será estudada, garantiu o governador. De acordo com a equipe da Secretaria de Fazenda, Planejamento, Orçamento e Gestão, houve um estudo sobre a paridade salarial para absorver o impacto do aumento nas contas públicas do DF.

Durante assembleia realizada na tarde desta quarta-feira (20), os policiais civis do Distrito Federal aceitaram, por ampla maioria, a proposta de recomposição salarial.

A proposta terá que ser enviada ao governo federal e então ao Congresso Nacional por meio de uma Medida Provisória que passará por votação e aprovação dos deputados e senadores.

Acompanhe a Flávia 

Gostou deste conteúdo? Faça um comentário!

avatar
Fechar Menu